fbpx

O governo do Acre foi convidado a participar da 1ª edição do debate “Reflexões sobre o futuro das cidades”, promovido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em parceria com a Prefeitura de João Pessoa (PB). O presidente do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais (IMC), Leonardo Carvalho, representou o governador Gladson Cameli.

Carvalho foi convidado a compor a mesa intitulada “O mercado de crédito de carbono e novas oportunidades de receitas para os municípios”, que contou com a presença de Gabriella Dorlhiac, diretora executiva da Internacional Chamber of Commerce (ICC Brasil) e Marcelo Miterhof, economista e assessor da Diretoria de Infraestrutura, Transição Energética e Mudança Climática do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A apresentação do presidente, realizada na noite de quinta-feira, 1º, foi uma oportunidade para compartilhar as experiências exitosas do Estado com o primeiro Programa Jurisdicional em Redução do Desmatamento e Degradação Ambiental (REDD+), implementado por meio do Programa REM, uma iniciativa da Alemanha e Reino Unido que beneficia comunidades tradicionais e indígenas em todo o Acre.

Com a temática “A experiência do Acre no mercado de carbono”, o presidente apresentou como podem se dar as oportunidades do mercado de carbono para os demais municípios. Ele ressaltou ainda que o estado possui um arcabouço jurídico instituído, por meio da Lei Estadual do Sistema de Incentivo a Serviços Ambientais (Sisa), que assegura o pioneirismo na implementação de projetos de REDD+, considerado modelo para o Brasil e exemplo para o mundo.

“Pudemos apresentar o arcabouço jurídico do Sisa, seu funcionamento, e toda a estrutura que o Acre possui, com destaque para as instâncias de governança e transparência. O evento é uma excelente oportunidade para ampliar o conhecimento acerca dessa estrutura de execução, e as possibilidades de captação de recursos, a partir desses instrumentos econômicos, com especial destaque à Companhia de Desenvolvimento a Serviços Ambientais [CDSA], sociedade de economia mista criada para atuar no desenvolvimento e captação de negócios no mercado de crédito de carbono”.

No encerramento de sua apresentação, Carvalho destacou ainda as parcerias existentes e todo o esforço do governador Gladson Cameli para atrair oportunidades de investimentos para o financiamento de políticas públicas ambientais e projetos que busquem a redução do desmatamento e dos impactos globais causados pelas mudanças climáticas, com respeito às populações tradicionais e indígenas que cuidam e conservam nossas florestas.

Neste artigo

plugins premium WordPress