fbpx

Vereador se diz “pasmo” com recursos deixados por Marina e Waldez

“Inadmissível o governo federal enviar somente R$1,4 milhão para o Estado”. A frase é do vereador Samir Bestene ao destacar a visita dos ministros do Desenvolvimento Regional, Waldez Goés, e do Meio Ambiente, Marina Silva, no último domingo, ocasião em qiue os ministros sobrevoaram as áreas alagadas e confirmaram a destinação do recurso para ajudar as famílias atingidas pela cheia do Rio Acre.

“A expectativa com a chegada dos ministros era que o governo federal fosse ajudar com uma soma significativa, porém, destinou apenas R$ 1,4 milhão. E o pior é que a ministra é acreana. Achei até que a reportagem tinha errado o valor, mas depois confirmei e fiquei pasmo”, disse o parlamentar.

E acrescentou: “precisamos com urgência traçar um plano para evitar que essa situação se repita. Sabemos que alagação tem todo ano, por isso podemos evitar certas situações. Não podemos mais permitir que pessoas fiquem construindo casas muito próximo de igarapés”;

O vereador destacou a importância de ter uma equipe de fiscalização. “Temos que ter uma fiscalização para evitar isso. Vamos trazer esse debate para a ordem dia e não esperar a tragédia acontecer para buscar soluções. Temos como evitar tanto transtorno então vamos fazer isso”, disse.

Por fim, o parlamentar se solidarizou com as famílias que estão alagadas. “Quero deixar aqui o meu apoio e solidariedade a todas as famílias que foram atingidas pela cheia do Rio Acre e que tiveram que sair de suas casas. Muita gente perdeu tudo e isso é triste demais”.

Disse mais: “temos feitos o que podemos para ajudar essas famílias. Visitei muitos bairros, conversei com as pessoas, ajudei na mudança e muitas outras coisas. A prefeitura também tem se esforçado. Nessa semana divulgou que vai destinar recursos para o recomeço dessas famílias, amenizar o sofrimento. Era isso que o governo federal deveria ter feito, mas apenas nos deu um tapinha nas costas”, finalizou.

Neste artigo

plugins premium WordPress