em

No dia em que faz 30 anos, Reserva Chico Mendes vira líder do ranking das mais ameaçadas da Amazônia   

 

A Reserva Extrativista Chico Mendes completa 30 anos nesta quinta-feira, 12 de março, com a notícia de que lidera o ranking das áreas protegidas mais ameaçadas na Amazônia se levados em conta os dados do Sistema de Alerta de Desmate (SAD) do Imazon ajustados entre novembro de 2019 e janeiro de 2020.  

Unidades como a Resex Chico Mendes, diz o Imazon, representam um patrimônio nacional, e considerando a extensão das APs na Amazônia Legal os seus benefícios para manutenção da biodiversidade, estoques de carbono e na geração de serviços ambientais como a regulação do clima, transcendem a fronteira nacional, alcançando relevância global.  

Ao divulgar o ranking das APs mais ameaçadas e sob pressão, o Imazon propõe uma metodologia para monitorar as ´Ameaças e Pressões nas APs baseada em dados de desmatamento  –um dos maiores vetores de ameaças, mas há outros vetores como extração madeireira, garimpo, hidrelétricas.  

Em igual período anterior (novembro de 2018 a janeiro de 2019) a Resex Chico Mendes era a 3a mais ameaçada com 26 pontos (células) de desmate. Subiu de passou a liderar com 53 pontos de desflorestamento.  

O segundo e terceiro lugares do ranking são ocupados atualmente por terras indígenas no Pará. “Salve Reserva Extrativista Chico Mendes, criada em 12 de março de 1990, está hoje onde se não estivesse seriam quase 1 milhão de hectares de pasto de boi, com certeza! Embora seus inimigos tentem ainda te transformar num deserto, não permitiremos, seguimos em resistência!”, disse a ativista Ângela Mendes, filha do ambientalista que dá o nome à reserva pioneira no País.  

 

 

  

Publicado porEdmilson Ferreira

Coronavírus na Bolívia: aulas e voos suspensos

PRF e vários órgãos realizam reunião no Acre para planejar estratégias preventivas contra o Coronavírus