em

Com 31 novos pássaros, Parque Estadual do Chandless atrai cada vez mais observadores de aves do mundo inteiro

 

Dos 31 registros novos de aves para o Parque Estadual do Chandless, dpois deles, o Tovacuçu-xodó (Grallaria eludens) que ainda sem fotos no Brasil, e o Chupa-dente-do-peru (Conopophaga peruviana), rara espécie que no Brasil só ocorre no Acre; Tucaninho-de-nariz-amarelo (Aulacorhynchus atrogularis); Japu-de-rabo-verde (Cacicus latirostris); Cotinga-azul (Cotinga maynana) e o Capitão-de-colar-amarelo (Eubucco tucinkae) estão entre os os mais buscados pelos cientistas e observadores de aves.

O Capitão-de-colar-amarelo só tinha sido registrado na Estação Ecológica do Rio Acre e no Parque Nacional da Serra do Divisor.

“A maioria é de espécies que poucos observadores viram ou fotografaram”, disse o pesquisador Ricardo Plácido, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. “Mas a tovacuçu-xodó ainda ninguém conseguiu fotografar”, completou. A informação amplia a aura de mistério que paira sobre as aves do Acre.

“Há outra espécie que também ainda não encontramos lá e que seria um novo registro pro Brasil. É o Tecelão-do-acre ou Japim-da-selva (Cacicus koepeckae). Esse este foi registrado pelo pesquisador Dante Buzetti que fez os primeiros levantamentos para o Plano de Gestão do Parque”, explicou Plácido.

Mas, alerta ele, esse registro não foi publicado em uma revista científica ficando só indicado no plano do Parque. “Então ainda não foi batido o martelo sobre sua ocorrência”, explicou, lembrando que cientistas e observadores estão em busca dessa ave, que vive ameaçada de extinção.

Em nota técnica, a Secretaria de Meio Ambiente informa que entre 2018 e 2019 iniciou-se um levantamento específico envolvendo a observação de aves. Foram levantados no Parque locais propícios a prática, como trilhas e as aves atrativas para a atividade, condições logísticas de acesso e acomodação, bem como serviços associados.

Com o fluxo de observadores de aves no Parque pelo menos 31 novos registros acrescentados à lista oficial do Parque Estadual Chandless. A lista está em fase de revisão para ser publicada oficialmente em artigo científico. Sua elaboração contou com diversos autores entre pesquisadores e observadores de aves.

Publicado porEdmilson Ferreira

Manchinery defende no Senado pagamento por serviços ambientais

Bope detém dois homens acusados de roubo na Vila Ivonete