fbpx



Jarude defende prisão aos que deixaram Rio Branco na escuridão

Na sessão desta quinta-feira (05), o vereador Emerson Jarude (MDB), utilizou a fala no grande expediente para destacar a Operação Candeeiro, realizada pela Polícia Civil nos Estado do Acre, Rio de Janeiro e Espírito Santo.  A operação irá apurar a existência de um suposto grupo criminal que agia na contratação dos serviços de iluminação pública.

O parlamentar relembrou as denúncias feitas sobre as supostas irregularidades no contrato, e também o pedido apresentado na casa legislativa para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, para investigar o contrato da Prefeitura de Rio Branco, porém, lamentou que apenas os vereadores, Hildegard Pascoal (PSL), Samir Bestene (Progressistas), Lene Petecão (PSD). Eram necessárias seis assinaturas para dar andamento a CPI.

Em outro trecho, o vereador teceu duras críticas a ex-prefeita Socorro Neri. ‘’É ensurdecedor o silêncio da ex-prefeita Socorro Neri após a Operação Candeeiro, que pode resultar no maior esquema de corrupção ocorrida na sua gestão. Prometeu iluminar 100% Rio Banco. Entregou foi a escuridão, fraude e tentativas de desqualificar nosso combate à corrupção’’ exclamou o vereador.

Por fim, agradeceu aos vereadores que apoiaram e assinaram o pedido para CPI, e também ao trabalho realizado pela Policia Civil pelo Delegado Josemar Portes.

‘’Eu espero de todo meu coração que os responsáveis por deixar Rio Branco na escuridão sejam presos, sejam punidos, que tenham punição exemplar para mostrar e deixar claro para todo Acre que a corrupção não vale à pena’’. concluiu o parlamentar.

Neste artigo