fbpx



Ainda na academia, estudando administração de empresas, tive contato com um livreto chamado “Who moved my cheese?” (Quem mexeu no meu queijo). Este livrinho tratava de gestão de mudanças, apresentando personagens bem simples, duendes e ratinhos focados na solução de um problema bem básico: a falta de queijo em sua “toca”.

Ocorre que agora em plena pandemia do covid-19, na era da informação e na abertura de uma nova década, nos deparamos com um conflito similar – em diversos níveis – com os enfrentados por “Rem e Raw”. E confesso a você que temos inúmeras tendências de seguir reclamando sobre tudo: governos, empresas, bancos, judiciário, criminalidade e tudo mais…

Mas me pergunto: reclamar vai resolver alguma coisa, ou ajudar a resolver minimamente as nossas atuais mazelas?

Espero sinceramente que você concorde comigo, mas vejo que reclamar ajuda a piorar a situação. Nos deixa amargos, frustrados, inseguros e irritados com tudo (e com todos).

Prefiro fazer diferente, ao invés de me queixar, prefiro agir, ao invés de botar a culpa em A ou B, prefiro procurar onde eu falhei e ir em busca de uma solução.

Já existe gente demais levantando problemas, mas pouca gente apontando caminhos para sairmos dessa loucura que virou nosso mundo.

O Brasil lidera o número de mortes na América Latina pelo Covid-19, como lidera o número de empresas procurando concordata, falência e recuperação judicial.

Estamos à deriva.

Existe uma saída sensata, exequível e célere para todo este cenário? Sim, existe!

Mas passa diretamente pela atitude de todos os players envolvidos no caso, e que devem compreender que não existe mais “o queijo velho”, é hora de nos concentrarmos em construir um “queijo novo”, adaptando nossas realidades empresariais, humanas, sociais, biológicas e psicológicas para o novo momento.

“A Nova Normalidade”: De agora em diante, lidamos com todo o processo de “fabricar queijo novo”: vamos amarrar o bezerro, ordenhar a vaca, processar o leite até curarmos o queijo.

E isso vale na sua vida pessoal, profissional, social, religiosa etc. Mexeram no nosso queijo. Mudaram o nosso mundo! Ou focamos agora em uma SOLUÇÃO PRÁTICA. Ou continuaremos a reclamar.

*Daniel Ribeiro CEO da D’NEK, associativista, empresário, entusiasta de boas ideias. Diretor de Integração da Confederação Nacional de Jovens Empresários – CONAJE; Líder do Programa PASE VERDE da Federação Iberoamericana de Jovens Empresários – FIJE;.

Neste artigo