em

Governo e municípios do Acre dão baixa importância para Olímpiada de Língua Portuguesa

Só uma escola manifestou interesse em participar mas ela tem esperar pela adesão da SEE. Inscrições vão até 30 de abril

Edmilson Ferreira

Um dado nada motivador para a educação do Acre: tanto o Governo do Estado quanto as 22 prefeituras ainda não fizeram adesão à 6ª edição da Olímpiada de Língua Portuguesa. Até esta segunda-feira (4) uma única escola, a Franklin Roosevelt, de Plácido de Castro, se manifestou para participar da Olímpiada mas aguarda o aceite da Secretaria de Estado da Educação.

As informações estão no portal da Olímpiada e foram atualizadas às  15h25. Também não há nenhum professor inscrito no certame, cujo objetivo é apoiar os docentes no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita e promover oficinas de produção de texto com os alunos do ensino fundamental e médio.

As inscrições vão  até 30 de abril. Segundo explica a Confederação Nacional dos Municípios,  é  necessário que a secretaria de educação à qual a  escola é vinculada – municipal ou estadual – também faça a inscrição pelo portal.

Etapas, municipais, estaduais e regionais serão promovidas até se chegar aos 32 estudantes vencedores na etapa nacional. O tema do concurso deste ano é O lugar onde vivo, um estímulo à reflexão sobre as realidades locais. Dentre as novidades estão: homenagear a escritora Conceição Evaristo; inclusão do gênero textual documentário para alunos do primeiro e segundo anos do ensino médio; e premiações, que passam a incluir imersão pedagógica internacional para os professores e viagem cultural em território brasileiro para os estudantes.

As escolas dos alunos vencedores receberão como prêmio acervo para reforço da biblioteca, e os professores também receberão prêmios. Após a realização das oficinas, as escolas terão até 19 de agosto para encaminhar os textos às comissões julgadoras da OLP. Para apoiar os professores no desenvolvimento das atividades, o programa fornece material formativo com conteúdos criados para serem incorporados ao planejamento do ano escolar, sem fugir ao cotidiano da sala de aula.

 

Publicado porEdmilson Ferreira

No ranking dos ataques mais eficientes, Estrelão e Imperador aparecem em 38º e 39º no Top 100

Acre e mais dois só precisam vacinar bezerros de até 24 meses contra aftosa