fbpx

A Reconstrução do Brasil.

A Reconstrução do Brasil. Curamos o Covid. Retomamos nossas vidas, rotinas e normalidade no Brasil. Agora vem a hora da remontagem do Lego que caiu no chão e...

90 0

A Reconstrução do Brasil.

Curamos o Covid.

Retomamos nossas vidas, rotinas e normalidade no Brasil. Agora vem a hora da remontagem do Lego que caiu no chão e espalhou pecinhas sob os móveis e frestas.

Durante a pandemia, vivemos dias sombrios, convivendo diariamente com números de infectados, mortos, gráficos de curva de contágio e afins. Fomos bombardeados por diversos canais de comunicação que variavam entre isentos, parciais, verídicos, fakenews, humorísticos e toda sorte de especialistas: dos com PHD em Harvard ao comentarista de grupo de whatsapp com o ensino fundamental incompleto.

Mas passou. Chegou a hora de arregaçarmos as mangas, alimentarmos os famintos, chorarmos os ceifados e erguermos a cabeça e o país! É hora de uma ação coletiva, coordenada, eficiente, econômica e exequível por todo o país.

Precisaremos, antes de meter a mão na massa, nos reconciliar com aqueles que afastamos durante a crise. Pois cada pessoa viva e saudável é engrenagem essencial para remodelarmos nossa sociedade. Muita discussão (sobre abrir, fechar, remédio, isolamento, conspiração, plano internacional, político, empresário, médico etc,) foi travada entre bons amigos, familiares, cônjuges, aliados e adversários.

Neste ínterim, fomos perdendo a guerra pro Covid, perdendo os laços que nos uniam e que vinham sendo desfeitos há algumas décadas, sendo encontrados já completamente fragilizados por uma ditadura, superinflação, mensalão, dois impeachments, lava-jato, prisões de figurões e uma constante ausência de bons modelos a serem seguidos: carecemos de líderes.

Reunir todos os lados desse complexo jogo de tabuleiro é o grande desafio deste momento, condensar os mais variados interesses e reconstruir uma nação dividida em muitas partes, em que cada uma delas crê que tem a razão plena ao seu lado, além de apostarem que são as legítimas representantes de algumas divindades, inclusive.

Neste balaio de gato, tem um tipo de indivíduo que (ao meu ver) deve ser colocado no centro da condução de tudo isso: o empresário.

Sim! O empresário brasileiro é a figura mais flexível, resiliente, criativa, inovadora e capaz de resolver problemas que existe em nosso meio! Compete ao empresário brasileiro, unindo os jovens com os experientes, liderar uma retomada social, política, econômica, educacional e ideológica, em que unamos toda a pluralidade mercadológica em prol de um caminho pacífico e lucrativo para todos os brasileiros.

O desafio consiste em equilibrar os mais variados interesses, mas neste mundo “pós-guerra” quem se apegar ao EGO, vai ficar distante do ECO. 100% de tudo que há à sua volta neste exato momento tem alguma ligação direta com um empresário. Do celular na sua mão à sua roupa íntima, do que você comeu hoje à fofoca que chegou aos seus ouvidos pelo “grupo da família”.

Então, não faz sentido não sermos um país voltado e focado para a educação empreendedora, a única via (já comprovada) de mobilidade social e ampliação da equidade de direitos individuais e coletivos. Na hora de reconstruir nossa nação, vamos deixar nas mãos daqueles que tiram leite de pedra pra gerar emprego, renda, soluções e levar até você da cervejinha no final de semana à imagem HD do culto dominical do seu religioso favorito.

Os políticos podem ajudar, não atrapalhando já estarão fazendo muito!

Daniel Ribeiro.

*Daniel Ribeiro CEO da D’NEK, associativista, empresário, entusiasta de boas ideias. Diretor de Integração da Confederação Nacional de Jovens Empresários – CONAJE; Líder do Programa PASE VERDE da Federação Iberoamericana de Jovens Empresários – FIJE;.

In this article