em

Petecão apoia controle de espécies exóticas no País; alvo é o javali

Senador do PSD do Acre defende projeto que fixa regras para combater a invasão do ecossistema brasileiro por animais importados. “Espécies exóticas podem levar à extinção de espécies nativas” 

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Plenário discute Medida Provisória N° 650, de 2014 que dispõe sobre a reestruturação da Carreira Policial Federal, alterando a Lei nº 9.266, de 15 de março de 1996, e sobre a remuneração da Carreira de Perito Federal Agrário, alterando a Lei nº 10.550, de 13 de novembro de 2002; altera a Lei nº 11.358, de 19 de outubro de 2006, revoga dispositivos do Decreto-Lei nº 2.320, de 26 de janeiro de 1987; e dá outras providências. Em discurso, senador Sergio Petecão (PSD-AC). Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

As invasões de espécies exóticas está, ao lado do desmatamento, entre as principais causas da perda da diversidade no mundo. Essa é uma das razões que levam o senador Sérgio Petecão, do PSD do Acre, a defender o projeto de lei que estipula regras para o controle de espécies exóticas ao ecossistema brasileiro, a ser analisado em breve pela Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado. 

A proposta (PLS 201/2016), já aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), foi motivada pela proliferação desenfreada de javalis no país. O senador Sérgio Petecão afirma que a preocupação é justificada, pois espécies exóticas podem levar à extinção de espécies nativas (veja reportagem em áudio da Rádio Senado). 

O Brasil enfrenta atualmente sérios problemas com a invasão de javalis. Os animais importados que acabaram soltos na natureza causam prejuízos para agricultores dos Estados das regiões Sul e Sudeste e ameaçam especialmente a suinocultura em Santa Catarina, um dos principais setores econômicos do Estado. Estima-se que existam cerca de 200 mil javalis no território catarinense. O cenário local é o exemplo mais drástico do estrago causado pelo animal que já está presente em pelo menos 563 municípios brasileiros. 

Atualmente, o javali é o único animal cuja caça é permitida no país. Em 25 de março, uma nova portaria do Ibama regulamentou o uso de cães para o manejo da espécie e informatizou o sistema de autorizações para caçadores. 

Na década de 1980, o Brasil enfrentou também problemas com o caramujo gigante africano trazido ao país para ser uma iguaria vendida a preço mais baixo que o escargot francês. Como não caiu no gosto do consumidor nos restaurantes, os criadores se livraram dos moluscos, soltando-os em qualquer lugar. O caramujo africano, que pode colocar até 200 ovos por vez, rapidamente se espalhou pelo país, causando danos a plantações e transmitindo doenças. 

 

 

Publicado porEdmilson Ferreira

Morava na Cidade do Povo, cortou a tornozeleira e sumiu no Dia da Independência em 2019. Foi pêgo neste sábado, 25/1 

Pré-candidato do PSL é vítima de arrastão na Estrada do Amapá, em Rio Branco