fbpx

Obra da Ponte Metálica atinge 50% de execução e acadêmicos da Ufac vistoriam trabalhos

O governo do Acre, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre), atingiu 50% de execução da obra de reforço estrutural e elevação da Ponte Metálica Juscelino Kubitschek sobre o Rio Acre, no Centro de Rio Branco.

O diretor de operações, Ronan Fonseca Lemos, afirmou em visita técnica nesta quinta-feira, 14, com acadêmicos do curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Acre (Ufac), sob supervisão do professor de Estruturas e Pontes, Adcleides Araújo da Silva, que os trabalhadores da empresa Procec avançaram na remoção dos aparelhos de apoio antigos e substituição por novos apoios de neoprene nos blocos.

“É um trabalho que requer precisão e segurança, e os trabalhadores da empresa concluíram a troca dos apoios do encontro do lado do Mercado Velho, do primeiro vão, e seguem executando a troca dos apoios no vão 2 e encontro 6, no lado da Gameleira”, afirmou o diretor.

Para o professor Adcleides da Silva, a visita na obra é uma oportunidade única para os estudantes vivenciarem o trabalho de recuperação de uma ponte histórica. Além disso, os acadêmicos puderam presenciar a troca de um dos aparelhos de apoio, que garante o movimento seguro da superestrutura da ponte.

A atividade dos alunos visa “perceber in loco as particularidades da execução de uma ponte e especialmente dessa obra de reforço de grande importância para Rio Branco, haja vista se tratar de uma ponte histórica, além de verificar um trabalho de recuperação que não é recorrente no exercício da engenharia”, afirmou.

Segundo o representante da empresa, Márcio Lins, o prazo para conclusão dos trabalhos é fevereiro de 2024, conforme contrato emergencial da empresa assinado com o Estado, e não contempla a parte estética que tem sido trabalhada pelo Deracre.

“Estamos trabalhando para a volta da segurança nesse momento e nosso prazo de conclusão é fevereiro de 2024. Nosso contrato não contempla a parte de estética que está sendo trabalhada pelo Deracre, e já executamos mais de 50% dos trabalhos”, disse.

Além disso, Márcio Lins frisa que a empresa aplica a técnica de macaqueamento, que permite que a estrutura seja levantada para que os reparos sejam realizados com segurança e precisão.

“Continuamos efetuando ajustes, conforme necessário, para garantir a segurança e a integridade da estrutura”, relatou.

A obra, com um investimento de mais de R$ 2,6 milhões de recursos próprios do Estado, é vital para garantir a segurança dos usuários e prolongar a vida útil dessa estrutura histórica. A expectativa para a conclusão dos trabalhos é de quatro meses.

Neste artigo

plugins premium WordPress