fbpx

Novembro Roxo: o plano do Estado para incentivar a amamentação no Acre

Para reduzir doenças e mortes da primeira infância, principalmente entre populações de maior vulnerabilidade, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), promove atividades neste mês do Novembro Roxo, considerado o Mês da Prematuridade, que reforça a prevenção, atenção e cuidado com a gestante e o bebê até os nove meses de vida.

Durante o mês, vão ser realizados encontros com mães e a prática de oferta do leite materno para o Banco de Leite Humano da Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) salienta que a prematuridade é uma questão de saúde pública. O Brasil está no 10º lugar no ranking mundial de nascimentos prematuros. Segundo dados de 2022 do Ministério da Saúde, todo ano mais de 300 mil bebês nascem nessas condições no país, ou seja, antes de completar 37 semanas de gestação. Isso equivale a pelo menos 930 por dia ou seis a cada dez minutos.

A pediatra Socorro Avelino, coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal da instituição, explica que o tema da campanha deste ano é: o contato pele a pele, uma prática que proporciona cuidado humanizado para todos os recém-nascidos e principalmente os bebês prematuros.

Unidade de Cuidado Intensivo (UCI) da Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco. Foto: Ingrid Andrade/Secom
A enfermeira Vânia Lima destaca que a equipe da maternidade realiza, todas as quartas-feiras de novembro, rodas de conversa com as mães, falando sobre o assunto, e encontros com assistentes sociais, psicólogos, médicos e outros. “Este ano queremos trabalhar com toda a família dos prematuros, os profissionais tanto do Banco de Leite como da Unidade Neonatal. Queremos envolver todas as vertentes, direta e indiretamente,” relatou.

A Maternidade Bárbara Heliodora possui atualmente 30 leitos na Unidade Neonatal, divididos em dez bases na UTI, onde ficam os casos mais graves, dez leitos na Unidade de Cuidado Intensivo (UCI), que atende bebês em cuidados intermediários, e dez na Unidade Canguru, onde ficam os prematuros mais próximos de receber alta.

“Separação Zero, mantendo pais e bebês prematuros juntos”
A campanha “Separação Zero, mantendo pais e bebês prematuros juntos”, por exemplo, faz parte das atividades da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e tem o objetivo de alertar sobre o crescente índice de prematuridade, formas de prevenção, cuidados e ainda sobre a importância de manter os pais e mães juntos durante esse período de cuidados com a criança.

Banco de Leite Humano
A capital ainda possui dois postos de coleta, um na Unidade de Referência em Atenção Primária (Urap) Hidalgo de Lima e outro no Hospital Santa Juliana. O município de Cruzeiro do Sul também possui um posto de coleta.

A enfermeira Ingrid Taveira, coordenadora do Banco de Leite, enfatiza que o aleitamento materno de prematuros melhora a saúde cardiovascular de forma direta e indireta e é capaz de reduzir a incidência de diversas doenças entre os bebês, oferecendo a colonização intestinal de um microbioma com características mais saudáveis.

Os postos de coleta realizam a captação de mulheres nutrizes, as possíveis doadoras, e executam a coleta do leite. Posteriormente a doação é enviada para aos bancos de leite do Estado, que realizam o processamento e a pasteurização do líquido.

“Não é suficiente o estoque que temos. Orientamos as mães que estão com bebês na UTI que façam a própria ordenha para doação. Sempre temos recém-nascidos prematuros ou com baixo peso precisando de leite humano na Unidade Neonatal”, explica Ingrid Taveira.

O Banco de Leite funciona 24 horas, com atendimento para esclarecer dúvidas de mães nutrizes. As doadoras interessadas podem entrar em contato com a equipe responsável pelo número (68) 3215-4813, para o preenchimento do cadastro da gestante. Se for preciso, são realizados ou agendados exames de hemograma e testes rápidos de sorologia como HIV, VDRL (sífilis) e hepatite B e C.

Neste artigo

plugins premium WordPress