fbpx

Deputados da base aliada e da oposição divergem sobre projeto que cria Instituto de Saúde do Acre

O Deputado Estadual Jenilson Leite (PSB), alegou em sessão virtual da ALEAC, que a criação do Instituto de Gestão da Saúde do Acre, cria conflito com as unidades, padronizando cargas horárias e oficializando a terceirização do trabalho. E ainda existem questionamentos em relação aos gastos com a empresa terceirizada INTO.

Logo em seguida o deputado Luis Tchê (PDT), reagiu as declarações do deputado de oposição, Tchê defendeu Gladson Cameli, dizendo que visitou o INTO no fim de semana e afirmou que o governador não tem nada a esconder sobre a contratação da empresa que irá ser responsável por cuidar da unidade de saúde neste período de pandemia do Coronavírus.

Durante a sua fala o Deputado e Líder do Governo Gerlen Diniz (PROGRESSISTA), se posicionou em defesa da criação do Igesac. Gerlen lembrou que durante o governo do petista Binho Marques, foi terceirizada a mão de obra e agora irá ser terceirizada a administração. “Já terceirizaram a mão de obra agora vamos terceirizar a administração”, disse.

O líder do governo quer que o deputado Jenilson seja mas claro em suas críticas, citando os artigos que considera perigosos. “O debate tem de ser sério, voltado ao trabalhador da saúde e não um debate politiqueiro, temos o dever de sermos honestos com esse tema”, finalizou.

Neste artigo

plugins premium WordPress