em

Dia de cão para os acusados de feminicídio no Acre

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher  deu cumprimento a 16 mandados de prisão por crimes praticados contra a mulher no Acre.

A ação faz parte da Operação Marias que tem por objetivo frear índices de violência doméstica, sobretudo combatendo o feminicídio. .
A operação aconteceu simultaneamente em todos Estados e no Distrito Federal, e foi ensejado pelo Fórum Permanente de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil.
No Acre, a operação aconteceu em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, desde o início da semana com o resultado de 16 mandados de prisões cumpridos pelos policiais civis, sendo por crimes de violência domestica e violência sexual.
De acordo com a Delegada titular da DEAM, Juliana de Angelis, as ações de enfrentamento a crimes contra a mulher estão sendo intensificadas e novas prisões podem ocorrer no decorrer do mês.
“Essa operação foi desencadeada em todo o Brasil com foco no enfrentamento a violência contra mulher. Aqui no Acre cumprimos até o momento 16 mandados de prisões sobre crimes de violência doméstica, infrafamiliar e crime sexual. Destas, 16 ordens judiciais, 15 são especificamente de violência doméstica familiar, ou seja, são agressores que desobedeceram as medidas protetivas e tiveram suas prisões decretadas e um de violência sexual, ou seja, por estupro”, disse Juliana De Angelis.
O nome “Marias” faz referência à Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica e um referencial na luta em defesa dos direitos das mulheres e cujo nome é emprestado à lei “Maria da Penha”, uma ferramenta fundamental no combate à violência doméstica de familiar.

Publicado porEdmilson Ferreira

Faccionados que atiraram durante enterro de comparsa são presos pela Polícia Civil

Força Tarefa liderada pela PF faz devassa contra fraude em serviço de coleta de lixo hospitalar no Acre