em

Mortes violentas caíram 36% no Acre em 2019, diz Monitor. Será? 

 

 

No Acre, a taxa de  mortes violentas caiu   36%   em 2019, segundo a atualização desta quinta-feira (13) do Monitor da Violência, plataforma do G1 que acompanha a criminalidade no Brasil em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.  

O dado constrasta com o banho de sangue de sangue deste início de 2020, com série de execuções que levou o Governo do Estado a anunciar uma nova política de cultura de paz.  

O ano de 2019 registrou 312 mortes violentas no Acre. O pior mês foi setembro, quando houve aumento na média de casos por 100 mil habitantes. Depois, os indicadores voltaram a cair e subiram novamente em dezembro.  

Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o trabalho conjunto das forças de segurança federais, estaduais e municipais contribuiu para a redução nos índices de criminalidade nos últimos anos. 

Apesar da redução da média nacional em 2019, nove estados do país reverteram a tendência de queda e apresentaram alta nos números de crimes violentos no último trimestre do ano. Santa Catarina, por exemplo, teve um aumento de 23,8% dos assassinatos em comparação com o último trimestre de 2018. 

O Monitor da Vilência mostra os Estados que tiveram alta: Rondônia, Bahia, Sergipe, Espírito Santo, Amazonas, Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. 

Estão contabilizadas no número as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. A queda no consolidado do ano reforça uma tendência que tem sido mostrada pelo G1 desde o balanço de 2018. 

Saiba mais:  http://especiais.g1.globo.com/monitor-da-violencia/2018/mortes-violentas-no-brasil/?_ga=2.236622979.385744333.1580587802-4a838c1e-a9c9-8d4f-683e-a25f2a5c4291#/dados-mensais-2019?mes_2019=consolidado&estado=AC&estado_compare=AP&crime=Todos%20os%20crimes%20violentos 

 

Publicado porEdmilson Ferreira

“Parasita” em cartaz neste fim de semana no Cine Teatro Recreio       

Concurso da Prefeitura do Bujari tem inscrição aberta até 22 de fevereiro