em

Filiações em 2019  mostram que partidos vão para o tudo ou nada em 2020 no Acre 

O ano de 2019 mostrou que há uma grande preparação dos partidos para as eleições municipais de 2020. Grandes campanhas de filiação, algumas protagonizadas por caravanas que percorreram  todo o Estado,  redesenhou o cenário político-eleitoral no Acre. 

 

 

O ano de 2019 mostrou que há uma grande preparação dos partidos para as eleições municipais de 2020. Grandes campanhas de filiação, algumas protagonizadas por caravanas que percorreram  todo o Estado,  redesenhou o cenário político-eleitoral no Acre. 

O partido Republicanos Acre, por exemplo, promoveu o  “Filia 10”, campanha de filiação que recebeu dezenas de novos integrantes em diferentes municípios, especialmente na capital.  “A cada ano aumenta o número de filiados, onde vemos que as pessoas passam a querer participar do processo eleitoral de forma efetiva. Somos um partido consolidado e nosso objetivo é aumentar ainda mais a nossa representatividade”, afirmou  o deputado federal Manuel Marcos, presidente estadual da legenda.  

O PSDB do vice-governador Major Rocha também realizou uma forte campanha de filiação visando 2020. Ex-PT e ex-REDEMinoryu Kinpara é o principal nome desse projeto –e ao que indicam as pesquisas, os tucanos podem realmente estar no rumo certo. Ao mesmo tempo, notadamente a eleição em Rio Branco não será para amadores e só tem aparecido nome de peso na corrida para suceder –e, talvez enterrar de vez – o espólio petista na Prefeitura da capital.  

Apesar das poucas manifestações públicas, as filiações do MDB mostraram objetividade e pragmatismo ao preparar o partido para as eleições que se avizinham. O vereador  Marcos da Luz, um dos caciques do  partido na capital, enalteceu o deputado Roberto  Duarte  durante ato de filiação ocorrido em dezembro:  “Rio Branco precisa de você, Roberto! Nós do MDB temos candidato a prefeito!”, disse Luz.  

Em novembro, o Progressista lotou um hotel em Rio Branco em mais uma edição da campanha de filiação que ocorreu simultaneamente em todo o País no dia 12 de novembro. Pelo menos 300 novos filiados foram angariados naquele ato.  

“É possível sim participar da política brasileira. Vamos juntas mudar a história e fazer valer a firmeza, capacidade e amor que as mulheres têm pelas suas famílias, casas, cidades, estados e pelo nosso país”, disse, emocionado, a senadora Mailza Gomes, presidente regional do Progressistas. O governador Gladson Cameli, eleito pela legenda,  estava presente.  

O PSD de  Sergio Petecão  realizou um grande ato na chácara do senador, em Rio Branco –um evento realmente diversificado pois lá estavam sindicalistas, ex-petistas e a prefeita Socorro Neri, entre outros. O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, participou  do chamado  Encontro Estadual do diretório do PSD Acre, quando foram filiados novos militantes e lideranças no Estado. Petecão organizou a atividade, que teve também a presença do senador Irajá Filho (PSD-TO).  

Entre os novos filiados – 70, ao todo – estão o prefeito de Marechal Thaumaturgo, Isaac Pianko, o ex-deputado federal Henrique Afonso, o ex-deputado estadual, Juarez Leitão, e a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre, Rosana Nascimento. 

Petecão disse que o partido está pronto para disputar as eleições do próximo ano em todos os municípios do Acre e que “excelentes nomes serão colocados à disposição da população acreana”. 

O PT segue com nomes fortes mas fez poucos atos de filiação. Muitos se desligaram do partido mas a legenda tem poder de embate.  A maioria dos partidos realizaram algum ato para marcar novas filiações e em breve darão indícios das composições para o pleito nos municípios. Nomes fortes estarão por todas as legendas.  

As cartas praticamente estão na mesa. É só esperar o jogo começar.  

Publicado porEdmilson Ferreira

Saiba como funcionam os bancos no Acre nestes últimos dias de 2019 

Gladson diz que chineses já investem no Acre e descarta agredir ambiente para desenvolver o Estado