em

Esposas de detentos protestam para Gladson Cameli: “Queremos condições de humanidade” para os presos

A chuva não impediu que dezenas de mulheres fossem até a entrada da Casa Civil, situada na Avenida Brasil, na manhã desta quinta-feira, 14, para manifestar contra as péssimas condições, relatadas pelos detentos, do Presídio Francisco de Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco.

De acordo com as manifestantes, os presidiários se encontram em condição desumana, já que muitos pavilhões estão às escuras, sem lâmpadas nas celas no período noturno e sem ventiladores. Elas exigem a volta de agentes penitenciários nas celas.

“A população carcerária está pedindo socorro. Os presos querem mais condições de humanidade dentro das celas, que não tem ventiladores e nem luz elétrica”, disse uma das protestantes, que preferiu não se identificar.

Além disso, elas também revelam que os presidiários estariam sofrendo maus tratos. “Queremos falar com o governador Gladson Cameli e com o vice, Major Rocha, pois queremos uma resposta com relação a isso. Queremos melhores condições de vida aos presidiários”, destacaram, também, em cartazes.

Até o momento, nenhum representante do governo se apresentou durante o manifesto para falar sobre o assunto. O trânsito na avenida está comprometido devido ao protesto, que está fechando a garagem da Casa Civil.

Publicado porDa Redação

Caixa Econômica paga abono salarial para acreanos nascidos em maio e junho a partir de hoje

Balsa sobre o Rio Madeira acabou? Bolsonaro inaugura ponte em setembro