em

Com Gladson, Palácio voltará a ser sede administrativa do governo

O governador eleito Gladson Cameli passará a usar o Palácio Rio Branco, na região central da capital, como a sede administrativa da gestão progressista pelos próximos quatro anos. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa de Gladson.

Durante os 20 anos de governos petistas, o prédio funcionou como um museu com a história da formação política e cultural do Acre.

No primeiro mandato de Jorge Viana como governador (entre 1999 e 2002), o prédio passou por obras de reforma e restauração. Ao assumir o poder, os petistas encontraram o Palácio Rio Branco com sua estrutura abandonada, apresentando goteiras, infiltrações e mato no terraço.

Os três governadores do PT, Jorge Viana, Binho Marques e Sebastião Viana, usaram a chamada Casa Rosada, hoje Casa Civil, como sede administrativa do governo. No passado, o local funcionava como a residência oficial dos governantes acreanos.

O Palácio Rio Branco servia apenas para eventos cerimoniais de grande relevância nas gestões petistas, como a recepção aos presidentes da República e autoridades estrangeiras.

O Palácio Rio Branco, cuja arquitetura chama a atenção por suas colunas gregas na parte frontal, foi construído durante a década de 1930, no governo de Hugo Carneiro, o responsável pela urbanização da capital acreana.

O prédio chegou a contar com um corpo de guarda especial formado por policiais militares, ligados ao Gabinete Militar, que cuidavam da segurança da sede do governo e do governador. Nas gestões do PT o serviço foi desativado.

De acordo com Silvania Pinheiro, secretária de Comunicação do governo Cameli, é da vontade do governador usar o Palácio Rio Branco como seu escritório de trabalho.

Segundo ela, Gladson Cameli assim só não procederá de forma imediata por o sistema de ar-condicionado do prédio estar com defeito. Com a crise nas finanças do estado, afirma Pinheiro, o novo governo tem outras prioridades, e fará os reparos em outro momento.

A solenidade de posse de Gladson Cameli como o novo chefe do governo acreano acontecerá na tarde do dia 1º de janeiro, em frente ao Palácio Rio Branco.

Publicado porDa Redação

O triste fim da gestão de Tião Viana

Vianismo e petismo chegam ao fim no Acre após duas décadas de poder