fbpx



“A SENADORA Mailza Gomes (PP) não tem um “Plano B” para abrir mão de disputar o Senado, para ser candidata a deputada federal ou ser a vice na chapa da reeleição do governador Gladson Cameli”. A informação foi passada ontem ao BLOG por um dos mais influentes assessores da Mailza, que falou nunca ter sido discutido nenhuma das hipóteses alternativas.

Para a fonte credenciada, não há outro caminho para a senadora ao não ser de ser candidata a um novo mandato, citando ainda que ela tem o aval do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira; está no mandato, é fiel ao projeto do governador Gladson Cameli; tem votado com o presidente Jair Bolsonaro; não havendo assim, argumento para brecar a sua candidatura.

Sobre a possibilidade da professora Márcia Bittar – também candidata ao Senado – entrar no PP; ressaltou a fonte que, ela pode entrar, mas para enriquecer a chapa de deputados federais, jamais como candidata a senadora pelo PP. Assegurou que a senadora Mailza Gomes (PP) só tem uma meta no momento, que é de tornar seu mandato mais conhecido e ter assim uma maior interação popular para chegar em 2022, num bom patamar de aceitação.

A CONFUSÃO ESTÁ FORMADA

COM A POSIÇÃO firmada da senadora Mailza Gomes (PP) de não abrir mão de disputar um novo mandato em 2022, a confusão está formada. Não se sabe ainda como é que o governador Gladson vai dissolver o angu até dezembro, com cinco candidatos ao Senado dentro do seu grupo.

PERGUNTA NO AR

ASSESSORES da senadora Mailza Gomes (PP) vêm ingratidão do presidente da Fundação Cultural, o Correinha. Argumentam que, a senadora foi quem mais destinou recursos para a sua pasta, mas ele apoia a Márcia Bittar para o Senado.

APOSTANDO NO ANÚNCIO

O grupo do senador Márcio Bittar, tem nas suas contas que o governador Gladson deverá apontar a Márcia Bittar (sem partido) como a sua candidata a senadora até o final de dezembro. Estão todos apostando neste anúncio.

VERSÃO OFICIAL

SOBRE a entrega de 41 toneladas de alimentos pelo governo, o secretário de Agricultura, Nenê Junqueira, esclareceu ao BLOG que, os produtos foram comprados dos produtores rurais e doados às famílias carentes.

CHAPAS PRONTAS

O dirigente do PROS, Israel Milani, diz já estar com a chapa de deputado estadual completa, com nomes excedentes, já que só poderão ser lançados 25 candidatos. E, a chapa de deputado federal está quase fechada, com previsão de eleger dois deputados. O que facilitou a montagem foi o fato da deputada federal Vanda Milani ser vista como uma política que cumpre sua palavra.

FORA DA META

ESTÁ fora da meta do senador Petecão (PSD) ter o Jorge Viana (PT) como candidato ao Senado numa aliança, tampouco deixar de lançar candidato para lhe favorecer. Uma conversa eventual, só num segundo turno.

JOGANDO PARA 2024

ALIADOS do deputado Jenilson Leite (PSB) focam no desfecho alternativo do parlamentar ser bem votado na capital, e formar base para disputar a PMRB em 2024; isso, no caso dele não ser eleito governador.

UMA EUFORIA

OS PARTIDOS de oposição vivem uma euforia por a gestão do prefeito Bocalon, não ter até aqui decolado. Acham que podem tomar a PMRB na eleição de 20224.

SAIR DA BOLHA

FONTE não se revela. Conversei ontem com um assessor próximo do Bocalon, e este me disse que, ou o prefeito sai da bolha em que governa, descentraliza a sua administração, ou terá dificuldade de encerrar bem o mandato. Tem o tempo ao seu favor, mais de três anos.

NINGUÉM GOVERNA

NINGUÉM governa só uma prefeitura como a de Rio Branco, para cuidar de uma cidade com problemas antigos e maiores do que o orçamento municipal.

GANHAR NA CAPITAL E ALTO ACRE

AS PESQUISAS mostram que o governador Gladson Cameli virá liderando a votação nos municípios do Juruá; e, se os seus adversários quiserem tirar a diferença e levar a eleição para o segundo turno, terão de ganhar na capital, municípios do Alto Acre e Sena Madureira. Havendo segundo turno, em qualquer cenário o Gladson estará nele. A não ser que ocorra um ponto fora da curva. É um quadro que se mostra muito claro.

BOBAGEM INFANTIL

É DA MAIOR infantilidade se dizer que se o Lula ganhar vai implantar o comunismo no Brasil. O Lula na presidência, foi quando mais os banqueiros lucraram. Não voto no Lula, mas é uma bobagem este argumento tosco.

A VOLTA DO CIPÓ

COM os escândalos financeiros nos governos do Lula e da Dilma, a esquerda entregou o poder para o Bolsonaro. E, com a inaptidão do Bolsonaro para ser presidente, ele está dando de volta (as pesquisas mostram) o poder para a esquerda. E, a volta do cipó no lombo de quem deu.

QUEM TEM MAIS INFLUÊNCIA?

O DEPUTADO FEDERAL Luciano Bivar será o presidente do partido que sair da fusão DEM-PSL. O secretário-geral será o prefeito da Bahia, ACM Neto. Ambos já disseram que a nova sigla não apoiará a reeleição de Bolsonaro. Quando vejo uma live do presidente regional do PSL, Pedro Valério, garantindo que a fusão apoiará o Bolsonaro, fica a pergunta: quem tem mais influência?

NOME FORTE

A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO, Socorro Neri, pode ser um nome forte para a próxima disputa da prefeitura da capital. Perdeu a eleição, mas saiu e continua bem avaliada, o que será reforçado se chegar ao fim da gestão na Secretaria Estadual de Educação, com altos índices de aceitação. É um nome que fica em stand by para futuras disputas.

ULTIMATO AO MDB

O DEPUTADO Roberto Duarte (MDB) diz que deu um ultimato ao MDB: ou forma uma chapa competitiva para deputado federal ou deixa o partido. Quer ser Federal.

SEM PROBLEMA

SOBRE nota na coluna, Duarte falou não ver nenhum problema em apoiar a reeleição do Gladson; de quem diz ser dele um crítico, mas não adversário político.

ACABOU A BRINCADEIRA

NA próxima eleição não terá mais a brincadeira de deputado estadual se eleger com 3 mil votos. Se o quociente eleitoral for 18 mil votos, para o candidato começar a disputar uma vaga é de 3.600 votos em diante.

QUADRO FORMADO

GLADSON Cameli (PP), Sérgio Petecão (PSD), David Hall (Cidadania), Jenilson Leite (PSB), Mara Rocha (PL), Nilson Euclides (PSOL), são os nomes que disputarão o governo.

O CARGO É JURÍDICO

SOBRE a polêmica envolvendo a nomeação do novo ministro do STF. Não tem que se indicar um nome “terrivelmente evangélico” e nem “terrivelmente católico” e por aí em diante. Não é um cargo religioso, mas sim jurídico. Ninguém vai para o STF fazer culto ou rezar missa.

FRASE MARCANTE

“O ser humano planeja e Deus Maneja”. (Provérbio russo).

Neste artigo