fbpx



Curso para atender migrantes e refugiados tem inscrição aberta até 10 de junho

Conhecer a cultura e o contexto de vida dos migrantes e refugiados no Brasil é um dos aspectos essenciais para cuidar da saúde mental dessa população. Para sensibilizar profissionais de saúde no aprimoramento dessa prestação de serviço, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) realiza o curso “Saúde Mental e Atenção Psicossocial na imigração e no refúgio”.

São 25 vagas para profissionais que trabalham diretamente com migrantes e refugiados. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até o dia 10 de junho, por meio de formulário eletrônico. O curso é 100% on-line e vai abordar conceitos e boas práticas para estimular e fortalecer o acolhimento psicossocial dessa população no Brasil.

De acordo com o secretário Nacional de Justiça, Cláudio de Castro Panoeiro, é extremamente importante compreender a cultura e o contexto que fizeram essas pessoas deixarem seus países de origem. “São aspectos essenciais para o aprimoramento dos serviços prestados e para a integração social de migrantes e de refugiados no Brasil”, esclarece.

A ação é resultado de uma parceria entre a Secretaria Nacional de Justiça (Senajus), realizada por meio da Coordenação-Geral do Comitê Nacional para os Refugiados (CG-Conare), a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Núcleo de Pesquisa Contato entre Culturas, Imigração, Saúde Mental e Interculturalidade da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Serviço

Neste artigo