fbpx

Em agosto, Acre contribuiu com 18% na área desmatada na Amazônia

Em agosto de 2020, o Sistema de Alerta de Desmates (SAD) do Imazon  detectou 1.499 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal, um aumento de 68% em relação a agosto de 2019, quando o desmatamento somou 893 quilômetros quadrados.  

O Acre contribuiu com 18% na área desmatada no período, com 267 quilômetros quadrados desflorestados  em 2020. No ano passado, no mesmo período, foram 98 km2 –crescimento de 172% em um ano.  

O desmatamento detectado em agosto de 2020 ocorreu no Pará (37%), Amazonas (19%), Acre,  Rondônia (14%), Mato Grosso (9%) Maranhão (2%) e Roraima (1%) . 

As florestas degradadas na Amazônia somaram 659 quilômetros quadrados em agosto de 2020, o que representa uma redução de 29% em relação a agosto de 2019, quando a degradação detectada foi de 922 quilômetros quadrados. Em agosto de 2020 a degradação foi detectada no Mato Grosso (47%), Pará (46%), Roraima (3%), Amazonas (2%) e Rondônia (2%). 

Em agosto de 2020, a maioria (55%) do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse. O restante do desmatamento foi registrado em Assentamentos (24%), Unidades de Conservação (16%) e Terras Indígenas (5%). 

 

Neste artigo