fbpx

 

Manifestantes fazem ato contra carreata e a favor da quarentena

Mais de 30 pessoas devem participar de um manifesto na manhã desta terça-feira, dia 2, em Rio Branco, contra a carreata marcada para acontecer hoje em prol da flexibilização do comércio. Desde as 7h30 os organizadores se mobilizam em concentração no centro da capital acreana, na esquina do Colégio de Aplicação, colocando faixas e cartazes a favor da quarentena no Acre.

Com o slogan “Vidas Acima dos Lucros”, o ato é contrário às medidas pedidas pela classe empresarial e se diz em “defesa da vida e da democracia”. Os participantes são de diversos grupos e entidades e ainda se posicionam contra o presidente da República Jair Bolsonaro e seu vice, General Mourão. Representantes do sindicato dos bancários são uns dos que estão envolvidos.

“É um ato de várias pessoas que são contra a carreata da morte que resolveram protestar. Estou participando, mas tem dirigentes do sindicato que não estão, não tem um só seguimento. Começamos esse movimento ontem [01], não foi nada muito planejado”, explica o dirigente sindical dos bancários no Acre, Eldo Rafael.

De acordo com os organizadores, algumas ruas da região próxima ao colégio devem ser fechadas no ápice do manifesto.

Carreata

Está marcada para a manhã desta terça-feira a carreata com participação de mais de 70 empresários do Acre, saindo do Teatro Plácido de Castro em direção à Avenida Getúlio Vargas, com o tema “Emprego é Vida”. Este movimento se diz contra as medidas do decreto governamental que proíbe o funcionamento de estabelecimentos considerados não essenciais neste momento de pandemia do novo coronavírus e pede a reabertura gradual do comércio.

Segundo os organizadores, haverá três pessoas num carro com máscaras e álcool em gel para manter a segurança dos manifestantes. A ideia do grupo é fazer com que governo e prefeitura modifiquem as regras a fim de permitir o trabalho das centenas de empresários locais que vêm sofrendo com o fechamento do comércio ou até mesmo encerrando as atividades de seus negócios por falta das vendas.

Neste artigo